O “eduquês” em discurso direto: uma crítica da pedagogia romântica e construtivista

R$31,90

Ensinar mais e avaliar mais: este foi o lema da gestão de Nuno Crato, que assumiu o ministério da educação de Portugal em 2011, quando o país passava por uma grande crise econômica e fiscal: o salário dos professores, que já estava congelado, fora reduzido; os níveis de abandono e de reprovação escolar eram altos, e o país estava abaixo da média nos testes internacionais. Mediante o reforço na carga horária das disciplinas mais essenciais à educação — língua portuguesa e matemática — em detrimento dos “projetos interdisciplinares” e outras coisas do gênero, e o aumento do número de avaliações gerais — acompanhado do retorno desses mesmos resultados às escolas, com orientações claras para a melhoria, o ministro fez cair drasticamente o índice de evasão e elevar-se consideravelmente a média das notas dos alunos portugueses, de modo que os resultados de Portugal nos testes internacionais foram os melhores desde sempre.

REF: 9788594090355 Categoria: Tag:

Descrição

Ensinar mais e avaliar mais: este foi o lema da gestão de Nuno Crato, que assumiu o ministério da educação de Portugal em 2011, quando o país passava por uma grande crise econômica e fiscal: o salário dos professores, que já estava congelado, fora reduzido; os níveis de abandono e de reprovação escolar eram altos, e o país estava abaixo da média nos testes internacionais. Mediante o reforço na carga horária das disciplinas mais essenciais à educação — língua portuguesa e matemática — em detrimento dos “projetos interdisciplinares” e outras coisas do gênero, e o aumento do número de avaliações gerais — acompanhado do retorno desses mesmos resultados às escolas, com orientações claras para a melhoria, o ministro fez cair drasticamente o índice de evasão e elevar-se consideravelmente a média das notas dos alunos portugueses, de modo que os resultados de Portugal nos testes internacionais foram os melhores desde sempre.

Anos antes, em 2006, este livro já revelava a clareza do autor sobre o vazio do vocabulário e a inocuidade dos conceitos dominantes na discussão pedagógica contemporânea, linguagem composta de lugares-comuns que camuflam o dano de sua aplicação prática. O premiado professor de matemática transpõe a expressão oblíqua desse “eduquês” para o discurso direto, e nos faz enxergar o seu verdadeiro fundamento e as suas implicações.

Sobre o autor: 

Nuno Crato (1952–) licenciou-se em economia e tornou-se mestre em métodos matemáticos para gestão de empresas pelo Instituto Superior de Economia e Gestão de Lisboa; doutorou-se em matemática aplicada pela Universidade de Delaware (EUA), onde foi pesquisador e professor por muitos anos. Lecionou no mesmo ISEG, na Universidade dos Açores, no Stevens Institute of Technology e no New Jersey Institute of Technology. Como ministro da educação e ciência de Portugal, entre 2011 e 2015, promoveu uma grande reforma educacional que marcou a história recente do país. Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique por serviços relevantes prestados a Portugal.

Ficha Técnica:
ISBN: 9788594090355
Editora: Kírion
Dimensões: 14 x 21 cm
Idioma: Português
Páginas: 102

Informação adicional

Peso 0.1 kg
Dimensões 14 × 21 × 0.1 cm